Pesquisar este blog

Meu twitter:

twitter.com/malvinaee

Seguidores

terça-feira, 31 de maio de 2011

COMPORTAMENTO:


A Cama na Varanda: Homem em crise

POR REGINA NAVARRO LINS
Rio - É muito difícil encontrar um homem que nunca tenha ouvido a afirmação: “Homem não chora!” Quantas mães dizem para seus filhos “não levar desaforo para casa”, ou seja, mostrar que é Homem a qualquer provocação? Não é nada fácil para o menino. Desde pequeno ele é desafiado a provar sua masculinidade. A vida inteira deve estar atento e mostrar que é homem, deve ter atitudes, comportamentos e desejos masculinos. 

Qualquer variação no jeito de falar, andar e mesmo sentir, pronto: sua masculinidade é posta em dúvida. Assim como a feminilidade, a masculinidade foi construída há cinco mil anos, a partir do surgimento do patriarcado. O homem, então, se definiu como um ser privilegiado, acreditando ser mais forte, mais corajoso, mais decidido, mais responsável, mais criativo, mais racional.

Isso serviu para justificar, durante milênios, a dominação da mulher e também estender essa ideologia de dominação a outras esferas: a homens mais fracos, raças, nações e à própria natureza. Houve uma mudança radical nas mentalidades, e a evolução das sociedades pacíficas e de parceria, que existiam até então, foi mutilada. A cultura imposta pelo homem, autoritária e violenta, acabou sendo vista como normal e adequada, como se fosse característica de todos os sistemas humanos. No entanto, a masculinidade está em crise.

Há 40 anos as mulheres passaram a questionar e exigir o fim da distinção dos papéis masculinos e femininos, ocupando os espaços sempre reservados aos homens. A certeza do homem superior à mulher foi abalada. 

Diante dessa nova mulher desconhecida, muitos homens passaram a questionar a identidade masculina, desejosos de se libertar dos papéis tradicionais a eles atribuídos e da cobrança de ter sempre força, sucesso e poder. A partir daí, puderam perceber que são oprimidos, tanto ou mais que as mulheres. Nos Estados Unidos existem hoje centenas de grupos que se reúnem para discutir o masculino e sua desconstrução, e dos países nórdicos chegam trabalhos sobre o homem esgotado.

Estamos em pleno processo de transformação no que diz respeito à valorização da virilidade. Já é possível sentir sinais do desprestígio do machão. O homem que fica triste e chora adquire um novo valor: o do homem sensível. 

No entanto, a mudança das mentalidades demora algumas vezes mais de cem anos para se concretizar, mas isso não importa, desde que se abra um espaço definitivo para a autonomia de homens e mulheres. Isso é pré-condição para uma relação de parceria entre os sexos em todas as áreas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget

Arquivo do blog

ALGUMAS CITAÇOES:

As mulheres precisam ser amadas, não compreendidas.

Com certeza, se casem. Se casar com uma boa mulher, será um homem feliz. Se casar com uma má, se convertirá em filósofo. (Socrates)

Não sou um santo. A menos que para você um santo seja um pecador que simplesmente segue se esforçando. (Nelson Mandela)

Nunca penso no futuro - ele já chegará. (Albert Einstein)

Os melhores amigos ouvem o que você não diz.

Nossos amigos são os irmãos que nunca tivemos.

clicRBS

Ocorreu um erro neste gadget